[Arq & Decor] JM Arquitetura e Design

Há pouco mais de dois anos, Arquitetura e Design de Interiores se unem e se completam com as sócias da JM Arquitetura e Design. Juliana Bouzas, 31 anos, é Arquiteta formada pela Belas Artes de São Paulo e Michele Santos, 25, é graduada Designer de Interiores pela Universidade Santa Cecília.

Elas se conheceram trabalhando no setor de projetos em uma loja de móveis aqui da Região, quando ainda buscavam ter o primeiro contato com o mercado e, de forma muito natural, entenderam que duas cabeças pensam ainda melhor do que uma.

web_DSC_0802

“Costumamos dizer que o destino conspirou a nosso favor. Quando nos juntávamos, o resultado era sempre um conjunto de coisas boas. Os clientes ficavam felizes e a gente, realizada”, conta Michele. “Cada vez mais nos sentíamos abençoadas, pois a gente tinha certeza de ter encontrado a tampa da panela na vida profissional. Acreditamos muito que pessoas boas atraem coisas boas, por isso estamos juntas!”, completa.

Seguindo o estilo contemporâneo, elas desenvolvem projetos residenciais, comerciais, corporativos e criação de mobiliário. “A base dos nossos projetos é a arquitetura limpa, definida pelas proporções equilibradas entre o uso de materiais e acabamento, o que permite brincar com diferentes estilos de móveis, acessórios, objetos e revestimentos”, explica Juliana. Misturar o passado e o presente de maneira harmoniosa, trazendo a personalidade do cliente para o ambiente, é a especialidade delas.

Aliás, a arquiteta deixa claro que as duas fazem parte de todo o processo criativo dos projetos do escritório. “Desde a primeira conversa com o cliente até a entrega da obra estamos juntas e por dentro de tudo! São nas miudezas que nos dividimos um pouco mais, e somente quando necessário, pois gostamos muito de estar presentes em todas as etapas”.

web_JM (1)

Para elas, o diferencial da JM é não serem ‘engessadas’. Afinal, é normal que o profissional coloque sua personalidade em seus projetos, mas isso não quer dizer que o ambiente não vá ficar com a cara do cliente E isso é o mais importante! “Também gostamos de fazer com que o cliente se sinta parte do processo criativo. É importante ter essa troca, ouvir e levar a opinião do cliente em consideração no projeto”, diz Juliana.

Já Michele aponta que a missão do escritório é prestar sempre um serviço de excelência, superando as expectativas dos clientes e proporcionando a melhor experiência e resultado, aliando estética e funcionalismo em cada ambiente.

web_DSC_0818
Cada cliente é único e, por isso, elas desenvolvem o projeto pensando em cada espaço e situação. É aí que entram os móveis planejados e suas diversas opções de materiais e acabamentos, contribuindo para a composição com os outros elementos do projeto, como piso, papel de parede e cortinas. “É isso que faz com que cada projeto seja único”, destaca a designer.

Um dos projetos que têm um lugarzinho no coração das profissionais é um dormitório infantil feito para um menino de quatro anos que não conseguia dormir sozinho. “Foi muito gratificante para nós saber que na primeira noite na casa nova ele dormiu sozinho em seu quarto. Um ambiente que fizemos para que ele pudesse brincar, estudar e sonhar! E a SCA nos ajuda a tirar esse sonho do papel, tornando realidade. Sempre executando cada projeto com excelência dando todo o respaldo que o cliente merece”, conclui Juliana.

Para Michele, o mais bacana é que “enquanto muitas empresas de planejados ficam presas a módulos pré-definidos, na SCA conseguimos criar de forma livre e atender muito melhor as necessidades do cliente, pois conseguem executar exatamente tudo que criamos”.

Quando pensam no futuro, elas acreditam que ainda há um grande caminho a ser percorrido. “Continuamos sempre dando o melhor de nós em cada projeto para continuarmos trilhando esse caminho. Hoje, quando olhamos para trás e vemos que estamos conseguindo realizar todos os nossos sonhos de quando iniciamos a faculdade, nos sentimos realizadas!”, afirma a designer de interiores. “É tão gratificante fazer o que gostamos que não dá nem para chamar de trabalho”, comemora a sócia.

juliana