[Arquitetura e Decoração] Felipe Torelli

Especializado em projetos residenciais e comerciais, o arquiteto e designer Felipe Torelli comanda um escritório que leva seu nome e atua em áreas diversas da arquitetura, que vão desde pequenas reformas até edifícios de grande porte, além de trabalhar bastante com design de interiores e mobiliário.

torelli

Ele conseguiu reunir uma ótima equipe de colaboradores, todos com formação em Arquitetura, que faz toda a parte de desenvolvimento e execução de projetos. “Acredito em um trabalho diferenciado, com destaque para a criatividade, projetos contemporâneos, mas com toques de brasilidade e cores. São os traços que deixaram nossos desenhos conhecidos e criaram uma marca visual para o nosso escritório”, ressalta o arquiteto.

07

Felipe começou em carreira solo há 11 anos, mas antes disso passou por alguns escritórios da região e da Capital. “Fui colaborador no escritório do Marcelo Rosenbaum, que foi a minha grande escola e inspiração para o meu trabalho. Sempre admirei tanto o trabalho quanto a pessoa, e o considero um dos mais criativos do Brasil e do mundo”, afirma.

2

Ele conta que gosta de interpretar os desejos dos clientes que querem um projeto de cunho criativo, colorido e com a cara do escritório. “No formato comercial gosto de inventar nossas maluquices, transformar coisas em outras coisas e fazer dessa mistura um fator marcante para o local”, completa. Ao longo dos anos, Felipe passou por grandes capitais do mundo, como Milão, Nova Iorque, Barcelona, Londres e Havaí, em busca de inspiração e pesquisando o uso de itens alternativos.

sca 01

A dez anos atrás, quando planejava sua carreira, o arquiteto já vislumbrava que 2016 seria o ano de alcançar metas, o que de fato aconteceu. “Estou feliz com os resultados, crescemos mesmo em meio à crise do País, tenho colaboradores incríveis ao meu redor e minha família, que está comigo em todos os momentos”. Porém, Felipe tem desejos reservados para o futuro. “Gostaria de deixar um legado para minha filha, que hoje tem dez meses. Tenho o sonho de que ela siga meu caminho e goste da arquitetura. E também de que meus projetos sejam identificados como a minha marca”.

web_facahda 12

E um dos projetos que tem essa marca é o do atelier da artista plástica Mai Wolthers. “Foi uma reforma onde fiquei livre para criar, em sinergia total com a cliente e tudo saiu como imaginei. Foi incrível”, conta. Outro trabalho de destaque foi o da extinta Piccola Forneria, primeiro projeto expressivo do arquiteto.

Felipe gosta mesmo é de misturar materiais e estilos, cores e texturas. Ele vai do industrial ao contemporâneo e, segundo ele, é isso que move a sua mente: a mistura. “No meu processo criativo, faço pesquisas e começo o projeto pensando em coisas simples, do dia a dia. Uma cor de roupa, uma paisagem urbana, uma parede na rua… Tudo me inspira!”.

web_15

Para ele, os móveis planejados vieram para ajudar os arquitetos e melhorar a qualidade dos móveis. “Antes era um produto engessado, mas hoje é possível explorá-lo de diversas formas. As ferragens, a tecnologia dos materiais, pinturas robotizadas e o processo industrial melhoram a relação custo/benefício e nos permitem o máximo de customização do desenho”, explica.

Felipe está realizando um projeto residencial junto com a SCA Santos. “Por ser um apartamento mais moderno, com perfil de ambientação jovem, fizemos um trabalho que mistura materiais modernos dentro de uma cozinha vintage. Misturamos pisos e texturas com tons de concreto completando as linhas mais clássicas desse estilo. Acredito muito nessa mistura e a SCA executou tudo com excelência” finaliza.

juliana