Crônica: sete letras

Clara

Você sabe qual o significado da palavra ‘saudade’? Segundo o dicionário, é um “sentimento melancólico devido ao afastamento de uma pessoa, uma coisa, um lugar ou à ausência de experiências prazerosamente já vividas”.

Então é isso mesmo, apenas? Ou será que para cada um a saudade tem um sentido, um formato, uma razão para se fazer presente?

Para muitos poetas a saudade representa o “medo de esquecer”.

A verdade é que são apenas sete letras, um número cabalístico, que pode exprimir três vezes o alfabeto completo, da frente para trás e de trás para a frente.
Os saudosistas têm milhões de lembranças guardadas desde a mais tenra idade e adoram revê-las. As fotos ocupam o primeiro lugar na fila para serem mostradas e publicadas.

São capazes de chorar de saudade… Da infância, da juventude, dos filhos pequenos e depois de ver eles crescendo. Esse tipo de recordações não terão fim… Nunca!

Saudade é algo tão abstrato como são todos os outros sentimentos: raiva, temor, paixão, ódio e, sobretudo, amor.

Você pode senti-la não somente de uma pessoa, um lugar ou uma coisa que há tempos estão ausentes ou distantes. Muito pelo contrário! Na realidade, é algo tão complexo que pode surgir poucos minutos após você ter passado por uma determinada situação.

Sentimento “melancólico”, como a saudade é definida, também não é. O que faz falta é bom e o que é prazeroso não é triste!

A falta que se traduz em saudade é de pequenas coisas que se tornaram enormes, imprescindíveis, algo que se deseja no aqui e agora.

Alguns dizem que saudade é uma sensação. Será? Ao ver um colorido passarinho pousar no parapeito da janela da sua casa, você tem uma sensação de amor e paz. Por vezes, a imagem retorna, mas isso não é saudade. É uma agradável sensação.

Concluo, então, que a saudade, ao menos para mim, é um sentimento interminável, independente do tempo, espaço ou lugar.

E somente cheguei a essa certeza quando esse sentimento parou de fazer parte dos meus pensamentos e invadiu o meu coração.

clara