[Fitness] Atividade física na infância

Se acreditamos que um adulto saudável vive melhor, por que não iniciarmos esse trabalho desde a infância? Um estilo de vida ativo em adultos reduz a incidência de doenças crônico-degenerativas e a mortalidade cardiovascular. Em crianças e adolescentes, um maior nível de atividade física contribui para melhorar o perfil lipídico e metabólico e reduzir a prevalência de obesidade.

É mais provável que uma criança fisicamente ativa se torne um adulto também ativo. Então, do ponto de vista de saúde pública e medicina preventiva, promover a atividade física nessa idade estabelece a base para a reduzir o sedentarismo na idade adulta.

toni

Antes de pensarmos em saúde física, devemos lembrar que tudo o que fazemos deve gerar prazer, e isso é ainda mais importante para a criança. Quando ela pratica uma atividade, não pensa nos benefícios fisiológicos e aproveita apenas a satisfação momentânea. A incorporação dos benefícios desta atividade deve ocorrer de maneira natural.

Por exemplo, durante uma aula de natação, a criança não vai analisar se sua capacidade pulmonar está melhorando, mas, em outra situação, pode perceber que saber nadar evitou um momento desagradável.

Até a puberdade (por volta de 12 anos), é indicado que a criança tenha várias experiências esportivas, e o aprimoramento de sua consciência corporal irá permitir-lhe a escolha do esporte mais indicado para as suas capacidades físicas.

A criança explora o mundo que a rodeia com olhos e mãos por meio das atividades motoras, e isso faz com que ela desenvolva-se física e socialmente.

Esportes individuais, como natação e tênis, não geram vivência em equipe, em que um depende do outro para obter um resultado, mas, por outro lado, desperta maior responsabilidade.

Já as atividades coletivas, como futebol e basquete desenvolvem tanto o ‘viver em grupo’, quanto as capacidades e habilidades físicas.

Analise qual é a característica principal de seu filho antes de escolher uma prática esportiva. O que ele mais precisa desenvolver? Sua capacidade de viver em sociedade ou aprender desde já a ser responsável pelos seus próprios atos sem ter o grupo para atribuir ou dividir seus erros e acertos?

Talvez a combinação entre essas duas práticas esportivas gere um ponto de equilíbrio para que a criança possa desenvolver-se como um todo.

Toni