[Fitness] Idosos e exercício físico

O envelhecimento é um processo que faz parte da vida e tem um caráter universal, multifatorial e irreversível. Muitas vezes, na Educação Física, a abordagem da população idosa refere-se aos aspectos físico-funcionais, mas, analisando os fatores que influenciam uma velhice bem sucedida vemos que a constituição do indivíduo saudável vai além do aspecto físico.

fitness-1517986_1280

Os impactos desse processo são causados pela transição na busca por uma nova identidade, uma condição a qual é taxado de improdutivo pela sociedade. E é nessa condição de mudança que o indivíduo tende a sofrer com a não aceitação de seu estado ou condição perante a sociedade, devido a exclusão social.

Sendo assim, nessa fase da vida os indivíduos ficam muito vulneráveis a problemas psicológicos, e um dos problemas mais comuns é a depressão. Ela é um problema de saúde pública e atinge uma alta parcela da população, sendo que a prevalência entre a população idosa é elevada.

Em termos fisiológicos ou bioquímicos, a depressão tem sido associada aos neurotransmissores, mais precisamente na sua disfunção ou quantidade produzida e utilizada. Os neurotransmissores são substâncias produzidas pelos neurônios, sendo de grande importância na transmissão entre células.

Uma disfunção deste mecanismo afeta o bom funcionamento do organismo, agindo no sono, bem estar, coordenação motora, apetite sexual, concentração e muitos outros. Consequentemente, essa condição leva o idoso ao isolamento social e declínio funcional (capacidade de executar suas tarefas cotidianas).

A atividade física é um meio não farmacológico e de baixo custo para minimizar ou prevenir a depressão. Exercícios em grupo que promovam a interação social são os mais indicados, porque o idoso precisa encontrar satisfação e prazer na atividade desenvolvida. As atividades podem ser as mais diversas desde que se respeite o princípio da intensidade e mantenha um elevado grau de satisfação no indivíduo.

Quanto às questões bioquímicas da depressão, pesquisas sinalizam que a atividade física potencializa a conectividade entre as células e estimula a produção dos hormônios neurotransmissores.

O principal papel da atividade física nesta população é melhorar a qualidade de vida por meio da capacidade funcional, imagem corporal, autoestima e interação social. Isso trará benefícios físicos e psicológicos, por isso pessoas fisicamente ativas apresentem melhor saúde mental do que um sedentário.

Toni