Mais jovem com a cirurgia de catarata

Os antigos acreditavam que a perda da visão em muitos casos devia-se a queda dos líquidos dentro dos olhos.Denominavam então como “catarata” tal problema.

Sabemos que esta situação é, na verdade, a perda da transparência do cristalino, uma lente que fica atrás da íris e permite ajustar o foco das imagens na retina. Podemos ter várias causas de catarata: problemas congênitos, traumas ou infecções, doenças sistêmicas, uso indevido de medicamentos e, o mais comum, o envelhecimento.

Paulino51

Não faz muito tempo a cirurgia de catarata consistia em retirar o cristalino com cortes grandes e suturas. Nestes casos, o indivíduo passava a usar um óculos com cerca de vinte graus positivos. Muitos de nossos avós vivenciaram isto.

Foi o Dr. Harold Ridley, médico da força área britânica, que notou que pedaços do parabrisa de aviões ficavam dentro dos olhos de pilotos da segunda guerra sem grandes transtornos. Foi ele que desenvolveu e implantou as primeiras lentes intra-oculares, lentes minúsculas colocadas no lugar da lente natural, que passa a ficar opaca pela catarata.

A visão é o principal sentido de contato com o mundo. As pessoas de idade vão perdendo-a de forma lenta e constante e se acostumam a enxergar mal, vendo um mundo sem brilho, sem detalhamento das cores e com baixa acuidade visual.

Há pouco tempo, tinha-se a ideia de esperar ‘amadurecer’ a catarata para operar, mas a realidade é outra e hoje temos pessoas de até 90 anos aptas a realizar várias atividades sociais e esportivas, além de dirigir e trabalhar.

Hoje a cirurgia de catarata é feita com a anestesia em colírio e uma leve sedação. Abre-se cerca de 2 mm da córnea e 20 minutos depois a cirurgia já está realizada, com as modernas lentes dentro dos olhos. Esta moderna cirurgia, na maioria das vezes, não requer suturas, permitindo uma rápida recuperação.

Quanto mais breve e precisa for a indicação da cirurgia de catarata, além de evitar uma cirurgia maior quando a catarata estiver avançada, facilita o pós-operatório e agiliza a restauração da visão.

Já temos indicações de cirurgia de catarata não só com o intuito de corrigir a perda progressiva da visão, mas, em casos determinados pelo médico oftalmologista, para corrigir o grau de óculos.

Sou da geração de oftalmologistas que vivenciaram a técnica antiga de retirada do cristalino, com internações prolongadas, e é uma grande satisfação poder sentir que a cirurgia de catarata é uma forma de rejuvenescer ainda mais os jovens de 60, 70, 80 e até 90 anos.

paulino